quinta-feira, 14 de março de 2013

Carroll e seus enigmas [Autores na Estante #3]


Todo mundo sabe quem é Lewis Carroll, certo? É aquele autor responsável por Alice no País das Maravilhas. Ah, lembrou? Não?
Tem problema não. Nesse post você pode tirar suas dúvidas e ainda descobrir vários fatos estranhos da vida dele.
Lewis Quem?

Charles Lutwidge Dodgson, mais conhecido pelo seu pseudônimo Lewis Carroll (Daresbury, 27 de janeiro de 1832 — Guildford, 14 de Janeiro de1898), foi um romancista, poeta e matemático britânico. Lecionava matemática no Christ College, em Oxford, e é mundialmente famoso por ser o autor do clássico livro Alice no País das Maravilhas e os poemas presentes neste livro, além de outros poemas escritos em estilo nonsense ao longo de sua carreira literária, são considerados por críticos, em função das fusões e da disposição espacial das palavras, como precursores da poesia devanguarda.


Podes dizer-me, por favor, que caminho devo seguir para sair daqui?
Isso depende muito de para onde queres ir - respondeu o gato.
Preocupa-me pouco aonde ir - disse Alice.
Nesse caso, pouco importa o caminho qu e
sigas - replicou o gato.Lewis Carroll



Alice como?
A história de Alice no País das Maravilhas originou-se em 1862, quando Carroll fazia um passeio de barco no rio Tâmisa com sua amiga Alice Pleasance Liddell com 10 anos na época e as suas duas irmãs ( Olhem só), sendo as três filhas do reitor da Christ Church. Ele começou a contar uma história que deu origem à atual, sobre uma menina chamada Alice que ia parar em um mundo fantástico após cair numa toca de um coelho. A Alice da vida real gostou tanto da história que pediu que Carroll a escrevesse.







Eu... eu... nem eu mesmo sei, nesse momento... eu... enfim, sei quem eu era, quando me levantei hoje de manhã, mas acho que já me transformei várias vezes desde então


Dodgson (Sobrenome verdadeiro do autor) atendeu ao pedido e em 1864 surpreendeu-a com um manuscrito chamado Alice's Adventures Underground, ou As Aventuras de Alice Embaixo da Terra, em português. Mais tarde ele decidiu publicar o livro e mudou a versão original, aumentando de 18 mil palavras para 35 mil (Marketing, como você é velho), notavelmente acrescentando as cenas do Gato de Cheshire e do Chapeleiro Maluco ( Percebam que os leitores sempre precisaram de um alívio cômico, não somos chatos hoje não )



Uma de suas frases mais marcantes era "Gosto de crianças (exceto meninos)" ( CHOCADO, não sabia disso não). Quando tinha oportunidade gostava de desenhar ou fotografar meninas seminuas, com a permissão da mãe (mãe querida e zelosa com a sanidade mental do filho). "Se eu tivesse a criança mais linda do mundo para desenhar e fotografar", escreveu, "e descobrisse nela um ligeiro acanhamento (por mais ligeiro e facilmente superável que fosse) de ser retratada nua, eu sentia ser um dever solene para com Deus abandonar por completo a solicitação".

Por temor que estas imagens desnudas criassem embaraços para as meninas mais tarde, pediu que após a sua morte fossem destruídas ou devolvidas às crianças ou a seus pais ( os pais dessas crianças deviam ser amigos da mãe dele, rsrsrs). Quatro ou cinco fotos ainda sobrevivem. Uma delas é possível encontrar no livro "Pleasures Taken - Performances of Sexuality and Loss in Victorian Photographs" da autora Carol Mavor. Na página 12 do livro é possível encontrar a foto da menina Evelyn Hatch, 1878 (fotografada totalmente nua) como também referências ao trabalho fotográfico de Lewis Carroll.( pensei que fosse ilegal, mas ok)
Faleceu em Guildford em 14 de janeiro de . Encontra-se sepultado no Cemitério de 
Guildford, Surrey na Inglaterra.




  Curiosidades:

*A tiragem inicial de dois mil exemplares de 1865 foi removida das prateleiras, devido a reclamações do ilustrador John Tenniel sobre a qualidade da impressão.
*Em 1998, a primeira impressão do livro (que fora rejeitada) foi leiloada por 1,5 milhão de dólares americanos.
*Ambos os livros infantis de Carroll contêm inúmeros problemas de matemática e lógica ocultos no seu texto
*Muitos enigmas contidos em suas obras são quase que imperceptíveis para os leitores atuais, principalmente os não-anglófonos, pois continham referências da época, piadas locais e trocadilhos que só fazem sentido na língua inglesa.
 * No livro "Cartas às suas amiguinhas" da editora Sette Letras, o conteúdo das cartas de Lewis Carroll às meninas com quem ele se relacionou é analisado de forma fria e racional e revela uma intimidade fora do comum entre Lewis e as meninas que ele fotografou.
*Suas histórias foram inspiração para a música "I Am the Walrus", dos Beatles, música que trata de personagens e elementos característicos das obras literárias de Lewis



- --------------------------------------------------------------------------------------------------
*UAU* Caramba, não sabia de quase nada disso.
Então, o que vocês acharam? Gostaram desse "Autores na Estante"?
O Que acharam sobre a vida mega estranha de Carroll?


Deixem suas opiniões aqui embaixo :)



19 comentários:

  1. Adorei a coluna e detestei o Carroll. Apesar de gostar de Alice (algumas parte, na verdade), não gostei da vida e da personalidade do autor. Que cara mais esquisito.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiquei abismado com algumas coisas tbm, rsrsrs.
      Fiquei até com medo de ler Alice, rsrsrs

      Fico feliz que tenha gostado do post.

      Beijos

      Excluir
  2. UOU. Realmente, eu sabia de algumas coisas que falou aqui (sobre Carroll e as garotinhas e o relacionamento estranho que tinham), mas outras me surpreenderam. Quando li dos enigmas e problemas matemáticos que tinham nos livros, pensei bastante (um professor meu de Matemática passa o livro, mas eu nunca entendera o motivo). É. Fez pensar.
    De qualquer maneira, um post bem legal.
    Beijos,
    Shake Your World

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Coisas estranhas né?
      Também n sabia da maioria das coisas coisas que estão li, aprendi enquanto fazia, rsrs

      Fico feliz que tenha gostado.

      Beijos

      Excluir
  3. Muito legal, realmente, e estranho, também... Paospaospaosp'', eu não queria ser fotografada por ele! HAHA', beijos, aguardando por mais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SAHUAHAUH
      Acho que ninguém gostaria.

      Obrigado pela visita.

      Beijos

      Excluir
  4. Adorei como surgiu a história, não sabia que tinha sido assim!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha adquirido informações!

      Beijos

      Excluir
  5. O cara era um maniaco né?
    Porém acredito que observando todos os contes de fadas são assim.

    Beeijos, Curti o blog!

    Modaeeu.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O cara era doente, rsrs

      Beijos, Fico feliz que tenha gostado.

      Excluir
  6. UAL também...rsrs
    Não sabia nada dele, nem as curiosidades sobre a Alice.
    Nunca tive uma vontade louca de ler o livro, até tenho em casa...

    Bom, vivendo e aprendendo, ainda mais com quem está disposto a colaborar (Você).

    Gostei da coluna =D

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Matheus.
      Eu também não sabia muita coisa, acabei descobrindo enquanto escrevia esse post.

      Fico feliz que tenha gostado.

      Abraços.

      Excluir
  7. Não tem quem tire da minha mente que ele era um pedofilo, sei lá... Que horror né? E como uma mãe permite isso? ¬¬
    Mas confesso que Alice é um dos meus livros infantis preferidos, amo taaanto.
    FOi devido a alguns trechos que encontrei na internet sobre o autor que comecei a pesquisa sobre ele, quero ver se alguém ja confirmou se ele era mesmo um pediofilo..rs


    Beijos

    Ana
    @blogeuleitora

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me pergunto isso também :/
      Gente estranha né?

      Eu ainda não terminei Alice, mesmo tendo uma edição linda aqui.

      Boa sorte com a pesquisa, se achar algo, me avisa lá pelo tt :)

      Beijos

      Excluir
  8. O fato é que o Lewis era pedófilo e isso me irritou profundamente! Concordo com a Ana e seu questionamento: "Como uma mãe permite isso?" Na minha opinião ele deveria ter algum tipo de distúrbio mais sério que fizesse com que a mãe fosse conivente com isso, ou, talvez ela também fosse algum tipo de psicopata... #medo
    No mais, não vou dizer que Alice é um dos meus livros prediletos porque faz muito tempo que eu não o leio, mas acho válido você fazer uma postagem sobre os irmãos Grimm, João. O que você acha?

    Beijos!

    Isabelle
    --
    www.blogmundodoslivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também fiquei mega chocado. Eu sabia que ele tinha tido uma vida estranha, mas não dessa forma.
      Eu tenho uma edição linda de Alice aqui em casa, mas só comecei, de qualquer forma, nunca mais vou ler esse livro com os mesmos olhos :/

      Adorei a ideia!
      Vou dar uma pesquisada, e assim que reunir material suficiente, faço post.

      Obrigado pela visita!

      Beijos

      Excluir
  9. Adorei saber mais sobre a Alice, muitas coisas eu nem sabia e nem imaginava. Adorei a coluna.

    ResponderExcluir
  10. Nossa, tem coisas que não sabia...
    Ele é bem sinistro na verdade... um passado obscuro.
    Essas coisas de crianças, fiquei chocada.

    ResponderExcluir
  11. Reli Alice no País das Maravilhas há menos de um mês... xD
    Bem, já sabia de todo esse lado meio (pra não dizer completamente) pedófilo dele. Apesar de tudo, o cara era extremamente criativo e talentoso e pra época foi um sucesso explosivo e que persiste até hoje.
    Pra mim Alice é um conto infantil pra adultos, pois faz muitas apologias às drogas (como a lagarta que fuma o narguilé e os cogumelos comestiveis que aumentam ou diminuem seu tamanho) e à violencia (sério, aquela duquesa(?) com o bebê que vira porco me surpreendeu, não lembrava dela).
    Mas, o lado lúdico que desperta essa leitura é mágico!!
    Muito boa escolha pra esse Autores na Estante.
    Abraços

    ResponderExcluir

Deixe a sua opinião!
Não esqueça que ofensas, xingamentos e spam são proibidos e serão excluídos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Lá na Minha Estante © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo