quarta-feira, 22 de maio de 2013

Contos de Meigan - A Furia dos Cartágos | Oriana Comesanha e Roberta Spindler


















"Nenhuma máscara vai determinar quem você é ou o seu valor."



Fantasia de Classe alta.

Maya sempre teve seu destino traçado, filha da Shyrat ( governante mais importante) de Meigan, ela já sabia o que o futuro lhe reservava; Assumir o posto de sua mãe e passar a governar Meigan, mesmo que não seja o que queira para sua vida.


Com medo das responsabilidades, fugiu para a terra, onde pôde se concentrar um pouco em sua própria vida, porém, os sintomas de uma antiga doença que a atingiu durante a infância começam a lhe tirar o sono. Com medo de que as coisas fujam de seu controle, decide voltar para casa - Meigan-.


Depois de pegar carona com uma das caravanas que viajam de Meigan para a Terra e vice-versa, algo estranho é avistado, um Cártago morto. É impossível, já que tal raça foi banida muitos anos atrás para uma outra dimensão. O Que é pior, há grandes e poderosos Guardiões que guardam os portões dessa terra, como Meigan foi Invadida?


 Com o andar da caravana, Maya percebe que a situação está pior do que poderia imaginar, uma guerra se alastra e a força dos inimigos é surpreendente. Em meio ao susto e a surpresa,  a necessidade de ver sua mãe, ter certeza de sua segurança se torna presente.


Tudo em "Contos de Meigan" é grandioso, desde sua premissa, passando por seu tamanho até a forma como é narrado. Em uma época em que livros são feitos para serem vendidos e só, é admirável uma obra primorosamente escrita como essa ter sido composta por autoras estreantes.


Em 617 páginas o ritmo é mantido, em parte alguma o livro se torna entediante.O que não quer dizer que seja narrado de forma rápida. As coisas acontecem na hora certa, quando são necessárias, de modo que informações de suma importância são mescladas com uma leveza impressionante, impossibilitando a quebra de ritmo, que é algo que por mais que não pareça, atrapalha demais durante a leitura.


Tenho receio quanto a narrações em terceira pessoa, eu sei que a maioria gosta, mas quando leio gosto de me sentir próximo de quem narra e com a primeira pessoa isso é mais presente.Mas "Contos de Meigan" veio para mudar minha opinião, a narração em terceira pessoa passa além dos pensamentos dos protagonistas, sentimentos que de tão reais, provocam mesmo em um livro de fantasia grande identificação com os personagens.


Esses por sua vez, são quase que perfeitamente caracterizados, os protagonistas apresentam sentimentos e dúvidas que nos são passados de um jeito pessoal, e mesmo os "coadjuvantes" não deixam de ter importância e recebem a atenção necessária. Maya é forte e determinada, dedicada a causa que é de seu dever. Seth me deixou em conflito, o odiei em algumas partes (é compreensível eu sei, que para alguém que cresceu com ideologias fortes sendo aplicadas em sua mente deva ser difícil esquecer tudo e lutar por um ideal pessoal (?)) e o amei em outras ( sem mais para evitar spoilers). Keyth não poderia ser esquecido, no início achei todo o humor que carregava forçado demais, como se para aliviar um pouco a narrativa densa, mas com o passar das páginas, seus acessos de bom-humor acabam sendo desejados.


Há muito por trás das palavras aqui, uma mensagem toda especial de auto-conhecimento.

A capa contém uma ilustração lindíssima, e a diagramação da editora Dracaena está muito bacana. A revisão peca um pouco, com alguns erros bobos que foram deixados para trás.


Por fim,  "Contos de Meigan" entrou para minha lista de livros favoritos, sendo a melhor leitura que fiz esse ano até agora.  Leitura obrigatória 

para aqueles que amam fantasia.

Sinopse:
Meigan é um mundo diferente do nosso, morada de seres especiais e poderosos que se denominam magis. Na aparência são exatamente como nós, mas as diferenças não podem ser ignoradas por muito tempo. Os magis tem uma relação especial com a natureza e seus elementos, moldando-os a sua vontade e apoderando-se de sua força. Esses elementos, chamados mantares, não se limitam apenas aos conhecidos fogo, terra, ar e água. Existem muitos outros, como as sombras, o tempo e até mesmo o controle sobre o próprio corpo. Ter a capacidade de decifrar, entender e interagir com a natureza é um dos principais requisitos para a evolução de um magi. Para tanto, deve-se, primeiramente, entender que tudo faz parte da mesma manifestação natural e que toda matéria e energia estão inseridas em um processo dinâmico e universal. Contos de Meigan – A Fúria dos Cártagos começa com Maya Muskaf preparando-se para voltar para casa. Depois de três anos vivendo na Terra, o momento de retornar a Meigan finalmente havia chegado. Estava preocupada, pois algo afetava seu controle sobre os mantares, talvez algum resquício da misteriosa doença que a debilitou durante a infância. Com medo de estar novamente doente e para conseguir respostas, decidiu deixar de lado as diferenças com sua mãe, a principal governante do mundo magi. Voltaria a Katur, capital de Meigan, e pediria perdão por todas as brigas passadas. Assim, abandonou sua vida terrena e entrou na primeira caravana que encontrou. Entretanto, seus planos acabaram tomando um rumo muito diferente daquele que imaginara. No caminho de volta, os soldados que a escoltavam acabaram encontrando destroços e um corpo no chão. Logo que avistou o homem morto, com os cabelos tão brancos quanto sua pele e os olhos inteiramente negros, Maya soube que se tratava de um dos cártagos – antigos magis que traíram seu povo e por isso foram banidos para uma dimensão paralela. As implicações para tal presença em território magi eram gravíssimas e não demorou muito para que a garota e seus companheiros descobrissem que os magis traidores estavam tomando o Solo Sagrado e derrubado seus portões de defesa. Agora, em meio ao caos de uma violenta batalha, Maya vai precisar lutar para sobreviver e conseguir responder as perguntas que tanto lhe afligem. Como os cártagos conseguiram acesso ao Solo Sagrado? Onde estavam os guardiões dos portões, os mais poderosos guerreiros de Meigan? E, a mais importante de todas, conseguiria chegar a Katur a tempo de encontrar sua mãe?

Avaliação : 5/5


22 comentários:

  1. Nossa, parece ser realmente um ótimo livro! E eu adoro esse estilo! Vou marcar como próximo na lista, mesmo não sendo o próximo, haha. Bom, estou percebendo que vocês não andam respondendo aos meus comentários... Isso magoa, um pouco... =(
    Mas eu ainda amo o Blog! Estou ansiosa por mais promoções e mais resenhas extraordinárias! E acredita que minha amiga perdeu hoje o livro dela A Seleçao? COMOPODE... E olhe que eu quero tanto este livro... :(
    Beijos, da Meell.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Meell leia sim, aposto que você vai gostar.

      Fica triste não, rs.
      A gente sempre acaba respondendo tudo, nem sempre tudo junto, mas vamos responder aos poucos!

      Perdeu A Seleção? Ah que Pena, rs.

      Excluir
  2. Eu também prefiro narração em primeira pessoa. A capa é linda mesmo e o enredo é muito interessante.
    Uma pena esse pequenos erros de revisão, ando percebendo que essa é uma falha da editora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, esses errinhos incomodaram durante a leitura :/

      Tenho a impressão de que a narração em primeira pessoa me ajuda a ficar mais próximo do personagem.

      Excluir
  3. Nossa você gostou mesmo né hahaha. Eu também não gosto muito de narrativa em terceira pessoa, mas esse livro me chamou bastante atenção. Adoro fantasias, e amei essa capa. É uma pena quanto aos erros de revisão pois o mesmo me incomoda um pouco, mas nada que me faça não querer ler o livro. Já esta na minha lista =D
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fabi, eu AMEI Contos de Meigan, haha.
      Estou me acostumando com narração em terceira pessoa, parece que agora esses livros tão vindo com força.

      Leia sim, aposto que vai adorar!

      Excluir
  4. Esse livro me chamou muito a atenção. A fantasia escorre já desde a capa. E quanto mais eu li a resenha já ia imaginando as cenas e confesso, fiquei bem ouriçada para ler esse livro.
    Eu sou uma das que prefere a narração em terceira pessoa, gosto de ver todos os pontos de vista, e saber que o livro é em terceira pessoa me deixou ainda mais animada em conseguir um pra mim.
    Já sobre os erros de revisão, já to até calejada. Nem reclamo mais, pois parece que de reclamar eles aparecem de proposito... xD
    Muito boa essa resenha!
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Érica, espero que possa ler assim que puder! Aposto que vai adorar.

      Isso de a narração em terceira pessoa dar uma visão panorâmica e agrada muito.

      Fico feliz que tenha gostado da resenha!

      Excluir
  5. Nossa depois dessa resenha impossível de não gostar....
    Muito bom mesmo ...
    parabéns !!!
    http://livroselivrosana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana, fico feliz que tenha gostado da resenha!

      Excluir
  6. Parabéns, você acaba de me fazer desejar muito este livro. Essa resenha não poderia ser melhor, e com certeza mostrou o quão maravilhoso é este livro. Já coloquei na minha lista!! :p

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lucas, fico feliz que tenha gostado!

      Leia sim, vai adorar.

      Excluir
  7. Esse livro é muito bom! Super bem falado e só vi resenha boa dele. Dá vontade de ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, ainda não vi nenhuma resenha negativa dele.

      Leia sim!

      Excluir
  8. Ualll. melhor leitura? A tempos estou querendo comprar o livro mesmo, tenho me encantado com as resenhas e os comentários positivos. E a sinopse sempre me agradou. AMo fantasias então... ja sabe né??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, foi a melhor coisa que li esse ano até agora!

      Espero que leia!

      Excluir
  9. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  10. Estou super curiosa para ler este livro, parece ser ótimo! Amei essa capa, a editora fez um ótimo trabalho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, com a capa fizeram um ótimo trabalho, uma pena não terem cuidado da revisão.

      Excluir
  11. Oiee, tudo bem?

    Não conhecia esse livro. Mas pela resenha parece ser bem interessante. Confesso que não sei se eu iria gostar tanto quanto você gostou, mas sua resenha me deixou bem curiosa! E que capa é essa, né? Super linda!

    beijos
    Kel
    porumaboaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kel, tudo bem sim, e por aí?

      Capa maravilhosa não é?

      Obrigado pela visita!

      Excluir
  12. Deve ser bem interessante a história e a narração, além do que nota 5 é outro nível. Tentarei colocar na minha listinha de 1000 livros... Abraços

    ResponderExcluir

Deixe a sua opinião!
Não esqueça que ofensas, xingamentos e spam são proibidos e serão excluídos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Lá na Minha Estante © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo