terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Leia, não importa como.



Livros, livros e mais livros. Um assunto meio obvio para um blog, mas quantos já pararam para pensar neles? Não em um livro em si, mas em geral? Já pensaram que se você presentear uma pessoa com uma obra de qualquer gênero pode ser o começo de um grande leitor, ou até mesmo de um escritor? Poucas pessoas pensam, só querem saber de livros para si próprios. Existem muitos projetos de bibliotecas ambulantes pelo mundo afora, mas uma criança carente ter um livro seu, podendo relê-lo sempre, pode sim mudar o seu futuro. 



Pessoas que leêm conseguem se comunicar melhor, tanto por escrita como pela fala. E além de tudo as pessoas ficam muito mais inteligentes, mais cultas. Quem não quer ser inteligente? Leitura é muito mais que ler, é conhecimento.   



Livros foram e são uma parte muito importante da nossa linha de tempo, são o começo de boa parte das coisas. Tudo hoje é mais fácil, mais rápido, mais mastigado. Aposto que nunca se viram em uma biblioteca, sentados com uma mesa repleta de livros, tudo só para uma pesquisa escolar.




Com essa era digital de i’s (iPhone, iPod, iPed, iTudo), as pessoas se esquecem dos livros de papel, só querem saber de Ebooks. Existe um prazer muito maior em sair do seu conforto, ir até uma livraria, gastar seu dinheiro e comprar um livro só pra dizer: “achei o livro que queria, vou ter ele para sempre”. Isso não tem preço, só quem já correu muito por um livro/saga/coleção/trilogia sabe quão agradável é a sensação de vitória. Ter um livro em mãos, poder folhear, reler textos, abraçar quando acabado e claro, sentir seu cheiro.

Afinal, quem nunca deu uma boa cheirada em seu livro favorito?






9 comentários:

  1. o objeto livro em si é simplesmente encantador! é único! o e-book nunca vai substituir isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordamos!

      Obrigado pela visita :)

      Beijos

      Excluir
  2. Também defendo que a leitura - pelo menos para mim - é muito mais prazerosa quando temos o livro em mãos, não em forma digital. Porém, acho que como o título do post diz, devemos ler, na essência da palavra, não importa como. Abraços.

    http://revolucaoliteraria.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bom saber que mais pessoas pensam dessa forma. Obrigada pelo comentário.

      Excluir
  3. Eu adoro dar livros de presente, é bem chato quando as pessoas não gostam e você não pode dar isto a elas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando alguém que você tem que presentear gosta de livros realmente é muito mais fácil.

      Excluir
  4. Foi assim que aconteceu comigo, minha prima Joice me deu O Ladrão de Raios emprestado e disse que eu ia adorar. Eu nem queria ler, achava grande demais, ai do nada no primeiro capítulo uma professora se torna uma fúria e... E virei uma Meio-Sangue! Paospospao! EU me apaixonei pela leitura de tal forma que meus pais tem de esconder os livros de mim...! E se eu ganho dinheiro, já penso nos livros que posso comprar com ele! E escrever é um dom em mim, desde a terceira série, quando a professora pegou meu caderno e leu para a sala. E hoje eu já dei um de meus originais para a Biblioteca da minha escola, onde as pessoas me apoiam muito. Eu percebo que me linguajar está bem diferente, e quase não erro quando escrevo algo, sou a melhor em português, e até na internet. No Nyah! todos me amam, e isso me deixa feliz! Muito feliz! É como um astro cantar, ou um ator encenar. Eu escrevo, e as palavras fluem em minha mente como simples borboletas. Elas voam em bolhas de sabão e se vão, para o paladar das próximas contadoras de histórias, crianças felizes que se envolvem assim como eu. Meu sonho é estar em uma sessão de autógrafos, e fazer mais e mais crianças se apaixonarem pela leitura, e não pela internet, video game, ou qualquer outra coisa.
    Beijos, da Futura J.K., Meell Gomes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns por esse dom. Aproveite o máximo futura J.K., Meell Gomes. Abraço

      Excluir
  5. Minha mãe sempre foi um grande leitora. Com o sonho de ser professora e sem ter condições na época, me ensinou a ler quando eu tinha apenas 3-4 anos. Meu primeiro livro foi o Assassinato de Roger Ackroyd da ilustre Agatha Christie. Eu estava pra completar 5 anos.
    Agora, 17 anos depois, minha véia já não lê tanto, fazendo tanas pós-graduações e preparando as aulas pros seus pirralhos. E eu assumi o vicio. No minimo 2 livros por semana.
    Confesso que não sou fã de e-book, gosto da correria e espera pelo livro fisico. Mas, na correria e na falta de dinheiro os pdfs ajudam muito.
    E isso com toda a certeza reflete muito na maneira como falo e escrevo. E principalmente como penso.
    Livros salvam vidas, posso dizer pela minha experiencia, que desistir de cometer suicidio, pois quando ia fazer a besteira parei pra ler mais um paragrafo de Dragões de eter do nosso autor Raphael Draccon e me peguei tão envolvida pelas palavras dele que esqueci de tentar me matar e li o livro até o final.
    Livros salvam a sanidade. Quantas vezes os problemas estão sufocando e conseguimos desligar de tudo e assumir a identidade de nossos personagens favoritos e mergulhar na historia?
    Quantas vezes não viajamos sem sair do lugar, plainando pelas palavras de um bom livro? Quantos sorrisos e lagrimas já derramamos numa leitura.
    Ler é o meu vicio. O melhor que posso ter. Me dá mais liberdade, mais vida e mais sonhos.
    Livro é tudo de bom!

    ResponderExcluir

Deixe a sua opinião!
Não esqueça que ofensas, xingamentos e spam são proibidos e serão excluídos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Lá na Minha Estante © Todos os direitos reservados :: voltar para o topo